Os anúncios de Gmail são anúncios interativos que fazem parte da rede display da Google. Apresentam-se na parte superior dos separadores em formato reduzido, como se de e-mails se tratassem, e são anúncios expansíveis. Hoje contamos-te tudo sobre anúncios de Gmail.

 

anúncios de gmail

FONTE: Patel, Neil. (2019). The Beginner’s Guide to Gmail Ads. Acedido em: 20 de março de 2019, em: https://neilpatel.com/blog/the-beginners-guide-to-gmail-ads/

 

O que são anúncios de Gmail?

O que os distingue dos verdadeiros e-mails são umas caixinhas amarelas com a inscrição “Ad”. Assim o utilizador consegue perceber o que é um verdadeiro e-mail e o que é apenas um anúncio que se inseriu na sua caixa de e-mails recebidos.

Uma vantagem deste tipo de anúncios é o facto de o utilizador os poder “tratar” como e-mails realmente. Isto quer dizer que pode reencaminhar o anúncio para um contacto e também guardar anúncios para mais tarde ver com mais atenção, por exemplo.

Apesar de este ser um formato interessante, pois o e-mail é das plataformas mais utilizadas (especialmente o Gmail, que segundo um estudo, em outubro de 2018 detinha 1.5 biliões de utilizadores), é também um formato um pouco intrusivo.

A forma que a Google encontrou para combater o descontentamento dos seus utilizadores quanto à inclusão de anúncios nas suas caixas de e-mail “mascarados” de verdadeiros e-mails foi disponibilizar uma opção para não se receber anúncios de Gmail.

Tipo de conteúdo e interação

O conteúdo deste tipo de anúncios é variado. Pode ir desde texto, a imagem, vídeo e até formulários.

O Google Ads otimiza os anúncios para os vários dispositivos nos quais o utilizador os pode aceder, como computador, smartphone e aplicação Gmail.

Esta otimização permite uma personalização de anúncios para mobile que não seria possível de outra forma.

No caso de se tratar de um dispositivo móvel, podemos (e devemos!) adaptar o anúncio. Adicionar um número para o qual ligar ou um botão para o download de uma app são algumas opções.

Como medir?

Há várias formas de medir o desempenho dos anúncios de Gmail, mas destacamos as quatro principais:

  • Taxa de anúncios guardados – Quantas pessoas guardam o nosso anúncio;
  • Taxa de reenvio – Quantas pessoas reenviam o nosso anúncio para outros contactos;
  • Taxa de abertura – Quantas pessoas abriram o nosso anúncio;
  • Taxa de interação – Quantas pessoas interagiram com o nosso anúncio depois de aberto.

E a segmentação dos Gmail Ads?

Há várias formas de segmentar os anúncios de Gmail, mas nós destacamos quatro. São esses a segmentação por dados demográficos, por eventos da vida, por públicos-alvo com afinidade com o nosso produto e ainda por remarketing.

Segmentar demograficamente

Podemos escolher a quem apresentar os nossos anúncios de Gmail pela segmentação demográfica. Traduzido por miúdos, isto significa que podemos escolher o público por género, idade, rendimento, estado civil, agregado familiar e também localização geográfica. Porém, em Portugal, dificilmente teremos toda esta diversidade de segmentos para escolher. Estas são as principais formas de segmentação demográfica, mas há muitas mais, o que permite afunilar tanto quanto quisermos, o nosso público-alvo.

Estar presente em eventos da vida

Uma das grandes tendências de marketing é estar presente nos momentos importantes da vida das pessoas do nosso target. Momentos esses que podem ser a conclusão de um curso superior, o noivado e casamento, o nascimento dos filhos, os primeiros passos de um filho, o primeiro dia de escola/faculdade, tirar a carta de condução, entre muitos outros. Se for benéfico associar o nosso produto a algum momento-chave da vida, esta seria uma boa opção de segmentação.

Aliar-se às afinidades do público-alvo

Com este tipo de segmentação, os nossos anúncios de Gmail serão apresentados a pessoas que, à partida, se podem vir a identificar com o nosso produto. Por exemplo, se formos uma marca de artigos de som seria uma ideia associarmos os nossos anúncios a termos como “artigos de som”, “microfones de lapela”, “amplificadores de som para interior” ou a pessoas com afinidades de “entusiasta de música” ou “entusiasta de tratamento de som” e até “aspirante a músico”.

Fazer remarketing

Uma técnica já bastante conhecida de marketing. O remarketing consiste em, muito resumidamente, impactar pessoas que já tiveram algum tipo de contacto com o nosso produto, tenha este sido uma compra, uma visita ao nosso website ou até o download de uma aplicação. Esta ação de marketing tem como principal objetivo evitar que o consumidor se esqueça da nossa marca e estarmos próximos dele. Só é possível fazer remarketing com anúncios de Gmail se tivermos uma lista de, no mínimo, 100 returning visitors.

Qual é custo de um anúncio de gmail?

Por fim, mas não menos importante, os custos de um anúncio de Gmail. Como é que se processa o pagamento de um anúncio de gmail? Tal como qualquer anúncio online, o custo é negociado de várias formas. Pode ser negociado em custo por clique, custo por impressão, custo por mil impressões ou custo por aquisição, entre outras. No caso dos anúncios de Gmail, o custo é negociado por abertura. O que isto quer dizer é que não nos é cobrado mais nada para além do clique para abrir o nosso anúncio. O utilizador até pode interagir com o anúncio clicando em alguns links que dele possam constar, guardar o anúncio, enviar o anúncio a outras pessoas que nada para além do clique para abrir o anúncio será cobrado.

 

Concluindo, os anúncios de Gmail podem ser interessantes de utilizar para a nossa estratégia de marketing digital, dependendo do nosso target e dos objetivos que temos. Mas nada como testarmos para apurar se é algo perante o qual o nosso target responde de acordo com as nossas expectativas ou não.