O esforço conjunto da comunidade open source em geral tem providenciado a developers em todo o mundo um conjunto de tecnologias e ferramentas que têm vindo a potenciar muitas das melhores soluções de software existentes no mercado, sendo muitas destas desenvolvidas em contexto comercial por empresas atuantes no segmento tecnológico.

Ainda que a comercialização de software desenvolvido recorrendo ao uso de tecnologias open source seja legítima, existe a necessidade e responsabilidade de contribuir e devolver à comunidade.

Uma vez que as contribuições para a comunidade acabam, grande parte das vezes, por ser resultado do trabalho individual de developers, e no contexto de estimular as mesmas, as empresas podem introduzir na sua atividade de desenvolvimento interno processos e práticas que incentivem contextos simples de contribuição. Estas podem passar pela submissão de correções de bugs detetados, submissão de melhorias ou expansões, a contribuição para a melhoria ou complemento de documentação, ou até mesmo a provisão de tempo aos developers da empresa para que estes contribuam para um projecto open source da sua escolha, entre outras.

Mas as empresas podem assumir uma postura ainda mais ativa no que diz respeito a este tópico, partilhando código desenvolvido internamente pela empresa com a comunidade: não as soluções comercializadas pela mesma, mas por exemplo módulos específicos ou software desenvolvidos e utilizados internamente que possam servir de utilidade a outros.

Esta prática não só cumpre implicitamente a responsabilidade de devolver à comunidade, como apresenta diversos benefícios para a empresa:

Suporte

Uma vez desenvolvida internamente a versão inicial de uma solução de software, sendo esta partilhada com a comunidade, a empresa terá ao seu dispor a possibilidade de contribuição de centenas de developers nos processos de testes, correção de bugs, melhoria e expansão da solução. E se a solução em questão for aliciante o suficiente para despertar um nível elevado de atenção por parte da comunidade, a dimensão de contribuições providenciadas pela mesma pode até mesmo resultar em soluções que ultrapassem os resultados expectáveis dos esforços de desenvolvimento interno.

Publicidade

Com um contexto frequente de partilha de projetos open source de qualidade, a empresa aos quais estes se encontram associados desenvolverá maior visibilidade na comunidade e a sua marca ganhará maior associação de valor, podendo isto resultar na atração de potenciais clientes.

Melhorias no processo de contratação de developers

Developers realmente ativos na comunidade open source tendem a ser profissionais extremamente competentes na sua arte, uma vez que a dinâmica de contribuição conjunta da comunidade estimula a troca de conhecimentos, o crescimento coletivo, o uso de boas práticas, entre outros aspetos que contribuem para a construção de um bom developer, e são precisamente este talentos que as empresas pretendem atrair.

Como tal, o facto de uma empresa apresentar contribuições notórias à comunidade coloca-a numa posição estratégica relativamente a contratações neste poço de talento. Se a empresa conseguir ainda criar um segmento específico de contribuidores em torno de uma das suas soluções, podem até mesmo contratar profissionais diretamente deste segmento, tendo todo o seu contexto de histórico e qualidade de contribuições. Para além disso, profissionais contratados mediante estas circunstâncias serão developers já com total enquadramento de projeto.

Estas são apenas algumas das diversas formas através das quais empresas que geram lucro com base no uso de open source podem contribuir para o contínuo crescimento da comunidade, e beneficiar-se mutuamente.

Mas independentemente do tipo ou forma de contributo, o fator importante e a reter é a importância da responsabilidade de contribuir.