Quando entras num projeto, pensas no quanto ele é importante para o cliente? Consegues ter noção da importância deste projeto para o alcance dos seus objetivos estratégicos? Percebes qual o investimento feito por eles e o retorno que esperam? Compreendes o processo pelo qual uma empresa passa para aprovar um projeto?

Estamos habituados a receber propostas para desenvolvermos websites e aplicações, mas será que percebemos realmente quais os objetivos que os nossos clientes esperam atingir com esses projetos?

Os projetos são criados para alcançar um resultado específico e nós fazemos “apenas” uma pequena parte de todo o processo: quando estimamos o trabalho a ser feito, planeamos o projeto, desenhamos o layout da solução, escrevemos uma linha de código, e também quando, no fim, testamos tudo.

Como surge um projeto?

As empresas desenvolvem um plano estratégico, no qual os Diretores e CEOs definem onde desejam que a empresa chegue e qual o caminho a ser percorrido para alcançarem as suas metas.
Este caminho será trilhado pelas ações/projetos/iniciativas que serão previstas em cada uma das áreas ou departamentos da empresa.

Para a realização de um projeto, o seu Business Case é avaliado pelos executivos, num processo que pode ocorrer de diversas formas, dependendo de como a empresa esteja organizada..

O Business Case relaciona o projeto com a estratégia da empresa e contém, por exemplo:

  • O racional e todas as informações que justificam a criação do projeto;
  • As suas metas financeiras, através de análises como o Total Cost of Ownership (Custo Total de Propriedade) ou o Return On Investment (Retorno Sobre o Investimento);
  • Os principais riscos de negócio associados ao projeto;
  • O Roadmap;
  • A análise em relação ao portfólio de projetos da organização.

Com o Business Case aprovado, o projeto será considerado no orçamento da empresa com o objetivo de definir recursos financeiros que viabilizem a sua execução.

Imaginemos que a empresa XPTO tem o objetivo de aumentar as suas vendas em 20% no prazo de 2 anos. Para o alcançar, define quais os recursos financeiros que serão utilizados para as ações de Marketing e/ou TI, de forma a concretizar o cumprimento deste objetivo.
Uma das iniciativas aprovadas em orçamento pode ser a criação de uma App para a sua loja virtual.

É agora que nós entramos?

Então, a XPTO decide contratar a Diamond para desenvolver a App. À partida, pode parecer básico: uma App com a loja virtual do cliente. Mas, durante o processo, percebemos que existem muitas outras funcionalidades que poderão contribuir de alguma forma para aumentar as vendas da empresa como, por exemplo, uma push notification que informa o utilizador sobre produtos com algum tipo de oferta limitada.

Lembremo-nos que a App não será, certamente, a única iniciativa do cliente para aumentar as vendas. O Business Case do projeto da App pode indicar que a expectativa em relação à App é de “apenas” um aumento de 5% em 2 anos.

A grande verdade é esta: fazemos parte de algo muito maior.

Todos os projetos têm o seu propósito e o seu ciclo de vida. Se o cliente decidiu investir em nós para criarmos algo tão importante para alcançar as suas metas estratégicas, não podemos simplesmente pensar em desenvolver uma aplicação.
Há que colaborar com o cliente na procura pela melhor solução. Isso inclui envolvermo-nos com paixão no que fazemos, questionar, ter sentido crítico, conversar e pedir opiniões, para que possamos dar o nosso melhor e entregar o valor acrescentado que o cliente procurou em nós para fazer o seu negócio crescer.

Colocarmo-nos no lugar do cliente é o primeiro passo para alcançarmos os nossos próprios objetivos como agência!