Esta semana, o Google confirmou que começou a implementar a sua penalização nos rankings de todos os websites com os mobile interstitials intrusivos que se encontram nos SERP.

O objetivo desta implementação é melhorar a experiência dos utilizadores que utilizam o motor de pesquisa. Quando efetuam uma pesquisa, estes estão à espera de encontrar um resultado que satisfaça as suas necessidades de informação, experiência que pode ser arruinada por um interstitial (popup exibido antes da página pretendida ter sido descarregada).

O Google sempre esteve bastante atento à frustração que este fenómeno causa aos seus utilizadores e à sua interação com as páginas listadas nos SERP. Tendo em conta que a maioria das pesquisas são efetuadas em dispositivos móveis, era esperado que esta medida fosse eventualmente introduzida, tendo sido anunciada em agosto de 2016.

Que interstitials são considerados intrusivos?

Em agosto, o Google avisou que estes seriam os tipos de interstitials que seriam considerados problemáticos:

• Popups que cobrem o conteúdo principal da página, imediatamente após o utilizador carregar no resultado de pesquisa ou enquanto este navega pela página;

• Interstitial que aparece e impossibilita que os utilizadores acedam ao conteúdo principal da página;

• Layout que mostre a parte above-the-fold da página como um interstitial e mantenha o conteúdo original por baixo.

Interstitials penalizados

Estes são os três ecrãs, apresentados pelo Google em agosto, que constituem uma forma de popups. intrusivos

O Google informou também que nem todos os popups seriam alvo desta sanção – segundo a empresa, se utilizados responsavelmente, todos os popups pertencentes a uma das seguintes categorias não seriam alvos das mudanças efetuadas no algoritmo de ranking:

• Interstitials que peçam a validação de informação legal necessária para a visualização da página, tal como o aviso da utilização de cookies ou a verificação da idade;

• Pedidos de login para o acesso a informação sensível, que não é publicamente indexável;

• Banners que utilizem um espaço razoável do ecrã do dispositivo móvel e são facilmente ignorados.

Interstitials penalizados

Estes são os exemplos dos interstitials que não serão penalizados pelo Google.

A importância de escolher com cuidado o tipo de interstitials que são utilizados numa página para garantir que complementam o fluxo natural da interação do utilizador com o website acaba de aumentar com esta nova penalização do Google.

Como em quase tudo, o gigante da tecnologia que está cada vez mais presente no quotidiano do cidadão comum vai forçando a mudança e evolução da forma como usamos e encaramos os dispositivos, tentando cada vez mais que o utilizador, e não as marcas, seja o foco da nossa atenção quando pensamos e concebemos as nossas estratégias de marketing. A usabilidade, neste caso, vem primeiro!