7 mitos das redes sociais desmascarados
Carolina Mateus
14 Jul. 2017

Tal como qualquer outro tema, o universo das redes sociais também tem os seus mitos. Se não querem cometer erros desnecessários com base em mentiras, é importante que façam a devida pesquisa e que tentem desvendar a verdade. E nós estamos aqui para vos ajudar na tarefa. É hora de desmistificar alguns mitos sobre as redes sociais!

  1. Tenho de estar em todas as redes sociais
  2. Têm duas opções:

    1. escolher todas as alternativas possíveis e fazer um trabalho, no máximo, satisfatório na sua gestão;
    2. estudar as alternativas, escolher as mais apropriadas e aí concentrar os vossos esforços.

    Qual vos parece a opção mais vantajosa? Pois é, aquilo de que realmente precisam é de estar nas plataformas certas. E descobrir que plataformas são essas é tão simples quanto fazer perguntas (e ter as respostas para as mesmas):

    • O que é que quero alcançar com a minha presença nas redes sociais?
    • Quem quero alcançar?
    • Onde é que a minha concorrência está presente?
    • Que tipo de conteúdo vou criar?

  3. Muitos seguidores = sucesso
  4. Estão presentes numa plataforma, estão a ganhar seguidores – uma quantidade razoável – e isso deveria ser sinónimo de interações, certo? Gostos, comentários, retweets, menções, todas essas coisas boas! Até mesmo algumas vendas, quem sabe! Mas, por alguma razão… não está a acontecer.

    O facto de terem um bom número de seguidores não significa necessariamente que os vossos restantes KPIs vão apresentar bons resultados. O segredo está em saberem relacionar-se com as pessoas do outro lado do ecrã, independentemente de se tratar de uma audiência grande ou pequena. Criar conteúdo útil e que traga mais-valia, conversar com o público e transformar “gostos” em clientes.

  5. As redes sociais não funcionam para B2B
  6. As redes sociais não são só para marcas “sexy”. Se têm uma mensagem para comunicar, uma história para contar, então sim, as redes sociais são para vocês. E nós apostamos que têm! Para além disso, têm de se lembrar de que, apesar de o vosso negócio ter outras empresas como público-alvo, no final de contas, quem usa as redes sociais são pessoas e não empresas. E, entre os 2.789 bilhões de pessoas no mundo que usam redes sociais, diríamos que alguns são donos das empresas que vocês querem alcançar.

  7. As redes sociais são grátis
  8. Embora a adesão à grande maioria das plataformas seja de facto grátis, há duas razões pelas quais, no fundo, o marketing nas redes sociais não é grátis:

    • O mais provável é acabarem por precisar de fazer alguns investimentos, de modo a melhorar os vossos resultados. O alcance orgânico das redes sociais está em declínio e quem quer ter sucesso tem de saber como dar a volta à situação. Existem várias maneiras de o conseguir, sendo uma delas o conteúdo promovido. Não é necessário promover todas as publicações. Escolham algumas, estabeleçam um orçamento, um público-alvo e voilá.
    • Gerir a vossa página (ou páginas) vai requerer tempo e skills. Alcançar bons resultados não acontece de um dia para o outro e não devem colocar qualquer pessoa a gerir as páginas (aí está um mito extra. De nada). Tanto o tempo como as skills são dinheiro.

  9. Tendências virais? A minha marca TEM de participar
  10. Viral ≠ obrigatório. Antes de decidirem aderir a uma tendência, façam a devida pesquisa. De onde veio esta tendência, se tem um objetivo específico, se se destina a uma audiência específica, se gerou algum tipo de controvérsia. E só aí tomem a vossa decisão.

  11. Posso simplesmente ignorar feedback negativo
  12. Não, não podem fingir que ele não está lá. Receber mau feedback num sítio tão público quanto as redes sociais pode não ser dos melhores sentimentos do mundo, mas o melhor a fazer é dar uma resposta (sempre calma e respeitadora). Quanto mais não seja um comentário a pedir à pessoa que envie mais informação sobre a situação via mensagem privada ou e-mail. Vejam este tipo de situação como uma oportunidade para mudar a perceção que a pessoa tem da vossa marca e para mostrar que têm um serviço ao cliente sempre pronto a ajudar.

  13. Todas as publicações, em todas as redes, devem ter hashtags
  14. As hashtags são importantes e o seu uso pode trazer diversas vantagens, MAS é preciso saber como, quando e onde as usar. Se não têm bem a certeza, nós temos dois artigos sobre hashtags: um sobre o que são e de onde vieram as hashtags e outro sobre como usar hashtags nas diferentes redes sociais, por isso, toca a ler!